domingo, 30 de agosto de 2009

26 medidas urgentes

18. Taxação de todas as mais valias bolsistas e criação do imposto sobre o património mobiliário (acções, obrigações, etc.)
















Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

sábado, 29 de agosto de 2009

26 medidas urgentes

17. Eliminação do pagamento especial por conta (PEC) para as micro e pequenas empresas e redução dos prazos de reembolso do IVA














Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

26 medidas urgentes

16. Garantia de um rendimento mínimo nas explorações agrícolas familiares e unidades de pesca artesanal, pela criação de adequado seguro às suas actividades



















Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

26 medidas urgentes

12. Programa para garantir o acesso à consulta no próprio dia nos Cuidados Primários de Saúde, incluindo medidas especiais para a formação e contratação de médicos de medicina geral e familiar

















Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

26 medidas urgentes

9. Salvaguarda do direito à reforma aos 65 anos e possibilidade da sua antecipação sem penalizações para carreiras contributivas de 40 anos














Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

Em Lisboa, a mudança necessária
Problemas antigos à procura de soluções novas.








Clique na imagem para aumentar



Blog CDU Lisboa anuncia novos mupis para a campanha.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

26 medidas urgentes

8. Aumento real das pensões e reformas, revogação das normas penalizadoras do seu valor, e diversificação do financiamento da segurança social com base na riqueza criada



















Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

26 medidas urgentes
2. Aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN) para pelo menos 600 euros até 2013











Clique na imagem para aumentar




Ver Medidas Urgentes, página 51 do Programa Eleitoral do PCP

Paulo Piteira na entrega das listas da Câmara e das Freguesias do concelho de Loures
Estamos nestas eleições para as disputar e vencer.












As candidaturas que aqui entregamos hoje propõem aos eleitores um novo rumo para o concelho, propõem Vida Nova Para Loures, afirmou Paulo Piteira candidato da CDU à Presidência da Câmara de Loures, na entrega ao Tribunal de Loures das candidaturas a todos os órgãos autárquicos do concelho: Câmara Municipal, Assembleia Municipal e às18, todas, Assembleias de Freguesia do concelho.

Participam nas listas 500 candidatos dos quais 204 mulheres e 206 cidadãos independentes.


Mais adiante Paulo Piteira acrescentou que os candidatos da CDU avançam para as batalhas eleitorais que se avizinham com o firme propósito de pôr fim à situação a que a actual gestão do PS conduziu o Município nos últimos anos.

E a concluir, o candidato da CDU à Presidência da Câmara de Loures garantiu que a CDU tem objectivos eleitorais bem definidos no Concelho: ganhar a CM e a AM e reforçar as posições em todas as freguesias. Estamos nestas eleições para as disputar e vencer.

Loures precisa da CDU e nós estamos prontos para exercer os mandatos que a população nos confiar.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Um Programa de Ruptura, Patriótico e de Esquerda
Jerónimo de Sousa apresenta Programa Eleitoral do PCP às Legislativas de 2009.











O Programa de Ruptura, Patriótico e de Esquerda que propomos ao serviço do povo e do País, baseado nos princípios e valores da Constituição da República, que o PCP apresenta e defende, integra como principais objectivos o desenvolvimento económico, a criação de emprego, a redistribuição do rendimento e a justiça social, o aprofundamento da democracia e a afirmação da independência e soberania nacionais e tem como eixos centrais:

A valorização do trabalho e dos trabalhadores;

a defesa dos sectores produtivos e da produção nacional, nomeadamente a agricultura, pescas e industria nacionais;

um papel determinante do Estado nos sectores estratégicos, designadamente na banca e nos seguros, na energia, nas telecomunicações e nos transportes;

uma administração e serviços públicos ao serviço do País e das populações, nomeadamente na saúde, na educação, na segurança social;

a democratização e promoção do acesso à cultura e à defesa do património cultural;

a defesa do meio ambiente, do ordenamento do território e a promoção de um efectivo desenvolvimento regional, assente no aproveitamento racional dos recursos, numa criteriosa política de investimento público;

a defesa do regime democrático de Abril e o cumprimento da Constituição da República, com o aprofundamento dos direitos, liberdades e garantias fundamentais e o reforço da intervenção dos cidadãos na vida política;

a efectiva subordinação do poder económico ao poder político, o combate e punição da corrupção, crime económico e tráfico de influências, o fim dos privilégios no exercício de altos cargos na Administração;

a afirmação de um Portugal livre e soberano e uma Europa de paz e cooperação, com uma nova política que assegure a defesa intransigente dos interesses nacionais e uma política externa baseada na diversificação das relações com outros Países.

Clique AQUI para ver discurso completo.





Clique na imagem para aceder ao Programa Eleitoral do PCP.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Paulo Piteira em conferência de imprensa da CDU
Aterro no Trancão, mais um atentando ambiental a agravar risco de cheias em Sacavém.







Clique nas imagens
para aumentar


Um atentado ambiental que vem agravar o risco de cheias na baixa de Sacavém, foi assim que Paulo Piteira se referiu ontem, numa Conferencia de Imprensa convocada pela CDU, ao aterro ilegal na margem do Trancão, no local que mostramos na imagem da esquerda, notícia que pode ver também no Jornal de Notícias de hoje.

A impermeabilização de cerca de 35 mil metros quadrados da margem do Trancão, vai impedir a infiltração de águas em tempo de chuvas, e ao mesmo tempo afunilar o leito do rio e aumentar o ímpeto do seu caudal, o que inevitavelmente contribuirá para agravar o risco de cheias na baixa de Sacavém, explicou o candidato da CDU a Presidente da Câmara de Loures.

Refira-se ainda, que a ribeira da Apelação desagua no rio Trancão mesmo em frente do aterro, o que torna aquele local ainda mais sensível.

Para além de depositar terra no local, que terá aumentado o nível do solo em cerca de um a dois metros, a empresa Transai, responsável pelo obra que está a ser feita sem qualquer licenciamento, desde Maio deste ano, revestiu ainda de tout-venant (uma mistura de gravilha e pó de pedra) cerca de 14 mil metros quadrados do terreno em causa.

A Câmara de Loures garante que determinou "o embargo das operações urbanísticas não licenciadas", tendo a sociedade infractora sido notificada a 5 de Junho, mas o que é certo é que as obras prosseguiram depois dessa data, sem que se saiba de outras iniciativas da Câmara para parar mais este atentado ambiental, e repor o terreno na sua condição inicial.

Aliás, nesta zona do concelho esta não é a primeira vez em que a passividade e incompetência da Câmara PS de Loures permite este tipo de abusos, de graves consequências. Recorde-se o aterro feito na margem da Ribeira do Prior Velho, que de acordo com especialistas terá sido um dos factores que contribuiu para a severidade das cheias na baixa de Sacavém, de Setembro de 2007 (ver foto acima) e Fevereiro de 2008, e mais recentemente outro aterro na margem da Ribeira da Apelação, para servir de parque de contentores.

Na imagem da direita, ao fundo, pode ver a localização das ribeiras do Prior Velho e da Apelação de que estamos a falar, e na da esquerda outra imagem do Trancão antes da construção do aterro.

Claro que contra estas irresponsabilidades da Câmara PS de Loures, manifestou-se a CDU no passado: aqui a CDU de Sacavém, aqui e aqui os Vereadores da CDU na Câmara de Loures, e aqui e aqui os representantes da CDU na Assembleia Municipal de Loures; e mais recentemente: aqui no blog CDU Sacavém, e aqui no blog Vida Nova para a Bobadela.

Por isso pode a população do concelho estar segura de que, da parte da CDU, esta questão só estará encerrada quando os prevaricadores forem punidos, e estiver reposta a situação inicial daquele trecho do Trancão.







Clique nas imagens
para aumentar

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Com a CDU não é só conversa...
Conversa Pública da CDU Alcobaça sobre Barreiras Arquitectónicas seguida de acção surpresa.











Clique na imagem para aumentar



A mais recente das Conversas Públicas promovidas pela CDU Alcobaça, na segunda-feira passada, tratava de Barreiras Arquitectónicas e Mobilidade Sustentável, e prometia para o final do debate uma Acção Surpresa.

E a surpresa foi passar das palavras aos actos quebrando, simbolicamente, duas barreiras arquitectónicas em Alcobaça, com a construção de duas rampas de acesso a uma passadeira, na rua mesmo em frente à Câmara Municipal.

Queremos provar”, disse o candidato pela CDU à Câmara de Alcobaça, Rogério Raimundo, que “é fácil fazer muito com muito pouco, e de uma forma económica”, adiantou.

Vereador no executivo municipal há três mandatos, Rogério Raimundo disse que “bastaram apenas uns quilos de cimento e de areia, e alguma habilidade para resolver um grave problema de acesso a uma passadeira nas barbas da autarquia”.

O candidato pela CDU criticou ainda a “falta de vontade política” dos vários poderes, nacionais e locais, que “quase-nada têm feito para derrubar as barreiras a favor da pessoa portadora de deficiência”.

Mostrando o seu incómodo por esta acção, a Câmara PSD de Alcobaça, apressou-se, logo no dia seguinte, a mandar arrancar as rampas que a CDU de Alcobaça demonstrou não ser difícil colocar. Pelos vistos os direitos das pessoas portadoras de deficiência não é coisa que sensibilize o PSD de Alcobaça.

Pode ver aqui no blog CDU Alcobaça os posts sobre esta iniciativa:

Vamos para a Xª edição das Conversas Públicas.

CDU quebra barreiras arquitectónicas É fácil fazer muito com pouco.

Rampeamento incomodou PSD da Câmara.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Número de utentes do SNS sem médico de família, cresceu 27 por cento entre 2006 e 2008
Na Portela/Moscavide aumentou 41% entre 2007 e 2008













Sempre que se fala de algo que corre mal no País, vamos a ver e, invariavelmente, ainda corre pior cá pelos nossos lados, no concelho de Loures e na Portela.

De acordo com o Público de ontem existem cerca de um milhão e meio de utentes do SNS sem médico de família, e o que é mais grave é que essa situação tem vindo a piorar, no final de 2008 tínhamos, a nível nacional, mais 27% de pessoas sem médico de família, do que no fim de 2006.

Na extensão de Moscavide do Centro de Saúde de Sacavém, que serve a Portela, havia, em 2007, 3 846 inscritos sem médico de família. Em 2008 esse número subiu para 5 433, ou seja um agravamento de 41% em apenas um ano. Mas sobre isto nada diz a Câmara PS de Loures, que se gaba da sua capacidade negocial junto do Governo, com os resultados que estão à vista.

Mais uma consequência, e bem grave, dos resultados da desastrosa politica de Saúde do Governo PS, de que já falámos anteriormente quando perguntávamos: Quem anda a tramar a Saúde no concelho de Loures?

Mais uma razão, e bem forte, para pedirmos: Pela sua saúde, pense bem em quem vai votar em 2009.